26 junho 2013

Posted by Nxzero Nunes | File under : , , ,
O NX Zero apresenta hoje (26), aqui em São Paulo, às 20h30, seu primeiro show inteiramente acústico. Animados com a mudança não só do arranjo musical, mas também do ambiente em que irão tocar, oTeatro Bradesco, os caras bateram um papo com o site da Mix sobre a preparação e as expectativas de subir no palco.

Os cuidados começaram na elaboração da setlist, já que algumas músicas precisam ficar de fora justamente por não combinarem com o formato “banco e violão”.

“Pensamos em músicas que ficariam boas desse jeito. Colocamos as mais conhecidas e tivemos que mudar as que não combinavam muito. Isso foi legal, porque músicas como ‘Razões e Emoções’, que tocamos há mil anos, estão diferentes, com outro esqueleto”, conta Di Ferrero.
O que muda também são os ensaios. Para realizar as músicas acústicas, os meninos vão contar com a participação de outros músicos em instrumentos que não dominam muito.
“A gente precisa ensaiar direito e fazer bonito mesmo. Os ingressos acabaram em cinco dias! Vão ter outros caras tocando com a gente, com piano, percussão, cello”, antecipa Di.
Eles arriscam dizer que vão saber tocar menos essas músicas em comparação às versões originais. É claro, já que são anos com guitarra e apenas algumas horas com violões. Mas nem isso tira o bom humor e as expectativas dos integrantes. Na preparação para subir no palco, Di brinca que as bebidas são diferentes:
“Para um show normal, a gente toma vodca. Nesse, vinho”.
E o baterista Dani Weksler completa: “No outro a gente sua, nesse a gente fica sequinho”.
Durante o processo de transformar os hits em faixas acústicas, o guitarrista Gee Rocha lembra que chegaram a um ritmo mais abrasileirado. Com isso, Dani já deixa um pouco de mistério:
“Isso que o Gee falou sobre ter abrasileirado, sem querer, pode ser que dê uma dica do que está por vir”.
Será que está por vir só no show ou também no material novo? A banda diz que estão surgindo músicas inéditas, letras escritas, mas que talvez ainda tenha algum outro single dentro do CD “Em Comum” antes de entrarem em estúdio para um novo álbum.
Enquanto eles não anunciam as novidades, o sucesso de vendas do show acústico fez com que a banda pensasse em mais algumas apresentações nesse formato. E as datas estão para serem anunciadas, previstas não apenas para São Paulo. É só esperar!
Demos
Repaginando as músicas para entrarem na setlist, os meninos se lembraram do momento da composição de cada uma delas, já que tudo começa com o violão. A Mix aproveitou para perguntar a eles quais são as músicas que mais mudaram durante o processo, e Gee se lembrou de “Só Rezo”:
“Ela começou com uma melodia bem diferente, não combinava realmente com a banda. Quando fui mostrar para eles, eles acharam até um pouco estranho. Depois, encaixamos com o nosso som”, explica ele. “Essa é uma das que repaginamos para o show. Só não vamos repaginar todas porque, se um dia lançarmos uma turnê acústica mesmo, queremos guardar algumas”.
Outra faixa que mudou bastante é o single atual da banda, “Ligação”, segundo Dani.
“A melodia era a mesma, mas o arranjo mudou bastante”, diz.

Clipe
Com o clipe de “Ligação” lançado há quase um mês, o NX Zero sofreu sua primeira censura no Youtube, já que o vídeo começa com uma cena do baterista em uma festa com mulheres adormecidas e seminuas. Em comparação com o restante do clipe, a cena não é longa, mas agora quem quiser assistir precisa ter um login no VEVO.
“A gente ficou sem saber o que aconteceu. Isso nos deixou chateados por saber que tem muitas coisas piores no Brasil que podem passar, e a gente que não fez nada demais…”, Dani deixa a reclamação no ar.
Di concorda: “Tem uma licença poética. É um final de festa, que não é nem de graça, tem um contexto… Nada a ver o que aconteceu.”
E Gee ainda enfatiza: “É parte de uma história. Não é para o clipe ficar polêmico, não é pornografia…”.
A ideia do clipe veio do diretor Ricardo Spencer.
“É um roteiro baseado em uma das interpretações que a música pode ter. É um cara que tem tudo ali: as festas, os amigos, as mulheres e tal. Mas, em um momento de reflexão, ele sai em busca de algo. Até que, no final, quando ele tá muito mal e quer pular de algum lugar… Ele pula na água e ressurge como uma fênix”, brinca Di.
O vídeo apresenta todos eles como um mesmo personagem.
“Mostra que é uma coisa que pode acontecer com todo mundo, que todo mundo passou ou pode passar um dia: buscar por algo melhor”, diz Dani.
Já para escolher qual cena cada um deles interpretaria, Dani conta que foi como um quebra-cabeças.
“Tiveram alguns detalhes. Por exemplo, não era todo mundo que dirigia moto. Já sabíamos quem tinha um histórico de pular de penhasco.”
“Ou o histórico de acabar a minha gasolina…”, resmunga o guitarrista Fi Ricardo.
“Mas eu já processei a marca do carro, porque lá dizia ‘autonomia 18 km’”, ele ri de si mesmo.
“E o personagem… Ah, ele saiu ali de uma festa legal, não se lembrou de checar o tanque, não se deu conta de que estava acabando”, defende ele.

0 Comentários:

Postar um comentário